Cadastro de produtos detalhados

No módulo “Cadastros“, vá em “Produtos“;

Na tela seguinte, clique em “Incluir“;

Ficha do Produto

Código: Código interno do produto. Criado pelo próprio usuário, pode ser usado qualquer número de 1 a 9999999999. Não aceita letras ou caracteres especiais.

EAN: Código de barras do produto. Usado para leitura de código de barras de produtos.

IAT: Os valores aceitos são T ou A. Informa se o sistema irá utilizar o sistema de (A)rredondamento ou (T)runcamento. O mais comum é o Truncamento, que é a ação de truncar um determinado valor, aplicado principalmente em suas casas decimais. Ele ocorre quando ignoramos os valores de um determinado cálculo que possua uma quantidade maior de casas decimais do que a quantidade determinada no cálculo. Por exemplo veja o número 3,546834197, se realizar o truncamento na com 2 casas decimais depois da vírgula teremos 3,54. Caso fosse feito o arredondamento, teríamos o valor 3,55.

IPPT: Os valores aceitos são T ou P. Indica se o produto é de (P)rodução própria ou de (T)erceiros. Caso seja marcado como T, irá ocorrer a baixa normal no estoque e nas vendas no PDV será usado o CFOP 5102 – Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros. Caso seja marcado como P e haja ficha técnica cadastrada para esse produto, será dado baixa na matéria prima do produto, além de ser usado o CFOP 5101 – Venda de produção do estabelecimento no PDV.

NCM: Toda mercadoria, importada ou comprada no Brasil, deve ter um código NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul), que é lançado na nota fiscal ou está presente em livros legais e outros documentos. Esses códigos têm como base o método internacional de classificação, o SH (Sistema Harmonizado de Designação e Codificação de Mercadorias), objetivando que os itens sejam classificados de acordo com regulamentos do Mercosul. A NCM é adotada pelos países membros do Mercosul desde janeiro de 1995. O código é composto por 8 dígitos, sendo que os seis primeiros representam a classificação SH e os outros dois últimos dígitos são parte das especificações do próprio Mercosul.  A NCM pode ser consultada na nota fiscal de compra, com o contador ou pela tabela da receita. Clicando na lupa roxa ao lado do EX, também temos no sistema a tabela da receita onde pode ser consultado a NCM.

CEST:  É uma sigla que significa “Código Especificador da Substituição Tributária”. Foi criado para estabelecer uma sistemática de uniformização e identificação das mercadorias e bens que são passíveis de Substituição Tributária e antecipação de ICMS. Ele é usado em Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) conforme o Convênio ICMS 92, de 20 de agosto de 2015. Previsão de entrada em vigor a partir de 1º de abril de 2018.

Natureza estoque

Natureza estoque: Representa a classificação do produto no estoque. Os que possuem diferencial são:

  • Subproduto – utilizado no corte do boi
  • Mercadoria para revenda – é o mais comum e deve ser usado para todos produtos que serão vendidos nos PDVs. Outra classificação não aparece para venda no caixa.
  • Matéria-Prima – Usado nos produtos que são usados como composição na ficha técnica.
  • Inativo – Produto não aparece mais em relatórios nem no caixa e deve ser usado em produtos que não estão sendo utilizados no estabelecimento.

Descrição: Neste campo é preenchido a descrição do produto.

Abreviado: Neste campo é preenchido a descrição abreviada do produto caso o produto tenha um nome muito longo. Limitado a 23 caracteres.

Guia Preços e Impostos

Custo Real: É o custo do produto que lido quando o produto entra pelo lançamento de notas de compras no sistema. Esse campo não é editável.

Custo Praticado: É o custo do produto que pode ser colocado manualmente, caso haja outros custos embutidos no produto ou caso a entrada do produto não tenha sido feito pela nota.

Markup: É um método de precificação com base no custo, que acaba sendo muito utilizado pela praticidade do cálculo na hora da venda. Desta forma, você pode trabalhar com mais de um markup por produto, dependendo do lucro a ser estimado. Nesse campo é definido o a porcentagem do markup que temos calculado para que se forme o Preço de Venda do produto. É necessário que o custo praticado esteja preenchido para formar o preço de venda. Ex: se o custo praticado do produto for R$50,00 e colocarmos o markup em 15% teremos o preço de venda equivalente a R$57,50 e a margem de lucro de 13,04%.

Preço de Venda: Preço de venda normal do produto.

Tabelas: Nesta opção podemos definir um valor diferenciado para o produto seguindo as tabelas, basta efetuar o preenchimento exportar para os caixas e depois escolher qual tabela queremos utilizar (operação feita no caixa).

Grupo:  Classificação dos produtos por grupos. Facilita a localização de produtos em relatórios, além de possuir algumas funções no sistema como exportação para comandas, grupos para uso em monitores touch screen e cálculo automático de preços de tabelas.

(Os grupos devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de Grupo de produtos).

Departamento: Outra forma de classificação dos produtos. É usado para definir os produtos que serão impressos nas comandas e também exportado para balanças comerciais. (Os departamentos devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de Departamentos)

Fabricante: Classificação dos produtos pelo fabricante dos mesmos.

(Os departamentos devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de Fabricantes).

Similaridade: Ao colocar os produtos com mesma similaridade, o sistema ira entender que os produtos com essa classificação tem algumas características similares, como preço de custo e venda. Com isso ao alterar alguns dos campos: custo praticado, mark-up, preço de venda, preço de tabela, preço máximo e desconto, será mudado esses valores em todos os produtos com mesma similaridade. (As similaridades devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de Similaridades)

Subgrupos: Aqui podemos detalhar ainda mais o cadastro dos produtos podendo direcioná-los a subgrupos para ter acesso a um relatório mais detalhado.

(As similaridades devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de subgrupos).

Tributação Compra: Tributação de compra do produto. Pode ser verificado na nota de compra ou com o contador.

Tributação Venda: Tributação de venda do produto. Pode ser verificado na nota de compra ou com o contador. Deve ser feito o cadastro prévio das tributações de acordo com o regime tributário da empresa.

Unidade de entrada: Onde é definido como foi feito a compra, se em unidade, quilo, metro, pacote, etc. Caso seja feita a compra em medidas fracionadas, deve ser usado quilo, metro ou litro. Pode ser cadastrado outras medidas no sistema.

Unidade de saída: Onde é definido é feita a venda do produto, se em unidade, quilo, metro, pacote, etc. Caso a venda seja feita em medidas fracionadas, deve ser usado quilo, metro ou litro. Pode ser cadastrado outras medidas no sistema.

Fator de conversão: Informa ao sistema como deve ser feito a leitura de entrada ou saída do produto. O padrão é a saída e entrada de 1 produto. Caso o valor seja 2 na saída por exemplo, ao vender 1 unidade do produto, vai ser dado a saída de 2 produtos no estoque.

Origem da mercadoria: Deve ser informado o código referente ao produto. Abaixo os códigos aceitos e suas descrições.

CST PIS: Código de tributação do PIS. Deve ser cadastrado no sistema de acordo com o regime tributário da empresa e deve ser verificado com o contador.

CST CONFIS: Código de tributação do PIS. Deve ser cadastrado no sistema de acordo com o regime tributário da empresa e deve ser verificado com o contador.

Local: Pode ser cadastrado os locais dos produtos dentro do seu estoque. Ex: O produto se encontra na prateleira com identificação A23F. (Os locais devem ser criados no Menu Tabelas > Produtos > Cadastro de Local 1 ou Local 2).

Guia Reposição de Estoque

Estoque mínimo: Aqui é possível definir um estoque mínimo para o produto. Será utilizado para geração de pedidos no sistema.

Estoque atual: Aqui é mostrado o estoque atual de um determinado produto. O ajuste não é feito aqui, e sim no ajuste de saldo.

Quantas unidade cabem na prateleira: Aqui é definido o número de produtos que cabem na sua prateleira. Utilizado na reposição de prateleira.

Peso da mercadoria peso bruto e líquido: Aqui é definido o peso do produto tanto bruto ou líquido.

Auditoria de estoque: Aqui é mostrado dados relacionados a ajuste de estoque, ex: Data de ajuste, usuário que fez o ajuste, saldo antes e após do ajuste.

Outras informações

Dias de validade:  Dias de validade para consumo após a produção do produto será utilizado nas balanças para preenchimento da data de validade.

Hotkey: Tecla utilizada para venda na balança.

IBPT (Lei da transparência): Aqui é mostrada a quantidade de impostos do produto de acordo com a tabela do IBPT. Esse valor de imposto irá sair na nota e varia de acordo com o NCM do produto. Mais informações no link: https://deolhonoimposto.ibpt.org.br/

Controle de comissões: Aqui podemos definir se o produto é comissionado e também o tipo de comissão se é normal ou se é diferenciado. Também podemos escolher o valor aplicado se será em reais ou percentual.

Tratamentos especiais: Podemos definir algumas características dos produtos:

  • Serviço: Classificar o produto como serviço. Irá liberar o uso de NCMs de serviços e uso em CT-e. Geralmente usado para cadastrar taxa de serviço, taxa de entrega, transporte, etc.
  • PZ: Classifica o produto como pizza. Libera o cadastro e vendas de pizzas de forma especial.
  • Combustível: Classifica o produto como combustível, alterando o CFOP do produto para 5656.
  • Digitar valor total do item n PDV: Com essa função é possível digitar o valor do produto direto no caixa:Produto pesávelSe o produto for pesável, KG por exemplo, o sistema pega o valor digitado, divide pelo preço da mercadoria, acha a quantidade a quantidade fracionada referente ao valor.Produto não pesável

    Se o produto não for pesável, UN por exemplo, o sistema lança quantidade como 1 e coloca no produto o valor digitado pelo operador. (Esses tipos de funções não são permitidos a utilização do multiplicar na hora de lançar o produto)

Relatórios: Aqui é possível gerar e imprimir relatórios de listagem de produtos com mesmo nome, produtos com mesmo nome e mesmo preço e mesmo peço máximo, produtos com mesmo nome e preço mesmo preço de venda, produtos com códigos vinculados e produtos que podem ter erros no cadastro.

Preço em dólar: Nesse campo colocamos o preço do produto em dólar (Primeiro campo, preço de custo e o segundo é o preço de venda). Ao clicar em Lançar cotação do dólar informamos a cotação do dia. Ao clicar em Qual a cotação do dia, o sistema carrega a cotação cadastrada para o dia e preenche o campo. Após isso basta clicar em aplicar que os preços de custo e venda serão atualizados.

Opções de preparo e complementos e legenda: Opções especiais para venda de produtos do segmento restaurante.

Legenda: Define uma legenda (cor) para o produto nas listagens. Exemplo:

Guia Foto/Observação

 

Foto: Aqui podemos inserir ou remover uma foto do produto no tamanho de 240px X 175px.

Observações/Referência: Aqui é possível inserir informações adicionais e referencias dos produtos. Caso seja inserido uma referência nesse campo, essa referência pode ser localizada ao pesquisar o produto ou em uma pré-venda.

Ex: Pesquisa do produto por referencia, apertando F9 na tela de pesquisa:

Editado em: Aqui mostra a data da última edição do produto.

Editado por: Aqui é mostrado por quem foi efetuada a última edição.

Guia Custo médio

Custo médio: Aqui é mostrado o histórico de custo médio dos produtos. É preenchido de acordo com a entrada de nota de compra do produto. Também exibe os ajustes de balanço.

Após efetuadas as alterações não se esqueça de exportar!

Print Friendly, PDF & Email

Sobre o Autor