NÃO É PRECISO CONHECER TUDO PARA COMEÇAR

Ao contrário do que muitos acham, não é necessário conhecer tudo de VFP para começar a desenvolver.  Note  que  eu  disse começar.  À  medida  que  se  aprende mais,  mais  se  têm necessidade de aprender. Isso é o que é o máximo! Em outras palavras quero dizer que é necessário aprender sempre.

Para começarmos a desenvolver aplicações de baixa complexidade não precisamos conhecer muita coisa. Vejamos algumas das que são mais necessárias.

O que precisamos conhecer?

  • Project Manager
  • Database Designer
  • Form Designer
  • Menu Designer
  • Report Designer
  • Program Editor

O Project Manager

Esta é a ferramenta de gerenciamento de projetos do Visual FoxPro. É bastante simples de utilizar e de uma utilidade incrível. Através dele é que faremos a compilação de nosso projeto final, gerando nossas APP’s (Aplicações) e executáveis.

Vejamos sua aparência:

Figura 1 – Project Manager

Como é de se notar na figura do Project Manager acima, há seis abas dividindo os arquivos do projeto por categoria, sendo elas:

All – exibe todo o conteúdo do projeto.

Data – exibe apenas o que está relacionado a banco de dados

Documents – exibe os arquivos de formulários (telas), relatórios (reports) e etiquetas (labels).

Classes – exibe as bibliotecas de classes  (vcx) incluídas no projeto assim como as classes nelas contidas.

Code – exibe todos os programs (prgs), bibliotecas API e aplicações (apps).

Other – exibe os demais tipos de arquivos que possam estar inclusos no projeto, como imagens, arquivos texto, menus, etc.

O gerenciador de projetos é composto ainda dos seguintes botões:

New… – serve para criar um novo componente e adicioná-lo automaticamente ao projeto. O novo componente dependerá da categoria selecionada. Se você estiver sobre Databases, irá criar um novo banco de dados ao clicar em New… e assim por diante.

Add… – serve para adicionar um componente já existente. Para adicionar um banco de dados já pronto, bastaria clicar sobre Database e depois em Add… escolhendo então o banco de dados a ser adicionado ao projeto.

Modify – serve para modificar o componente selecionado. Ao clicar sobre o componente e depois em Modify, o editor apropriado será aberto de acordo com o tipo de componente.

Open – serve para abrir um banco de dados.

Run  –  serve  para  executar  o  componente  selecionado.  Os  componentes  que  podem  ser executados são os forms, labels, reports, prgs, menus.

Remove… – serve para remover um componente do projeto.

Build… – serve para compilar o projeto, permitindo-os criar app’s, dll’s e exe’s.

Preview – exibe um relatório ou etiqueta no modo de visualização para impressão.

Já mostrei algumas informações sobre o gerenciador de projetos mas ainda nem mostrei como abri-lo. Pois bem, abri-lo é tarefa bastante simples.

Quando se trata de criar um novo projeto, você pode ir no menu File e escolher New… a primeira opção é Project.

Ou ainda pode a partir da Janela de Comandos (Command Window) digitar: CREATE PROJECT nomedoprojeto

Onde nomedoprojeto é o nome que você dará ao seu projeto.

É  importante  saber  que  o  nome  dado  ao  projeto  será  o  nome  do  executável  da aplicação, por isso, escolha bem o nome do seu projeto.

Ainda sobre o Gerenciador de projetos, podemos adicionar que há um menu específico para o mesmo, conforme mostra a próxima figura.

Figura 2 – Menu Project

O menu Project possui as ações dos botões contidos no Project Manager e ainda algumas outras importantes ações como Project Info, utilizada para visualizar algumas outras informações sobre o projeto. A opção Clean Up Project é uma espécie de reindexador e compactador do projeto. À medida que vamos adicionando e removendo itens do projeto é bom sempre que executemos o Clean Up Project para reduzir o tamanho do mesmo.

A Database Designer

Usuários e desenvolvedores vindos de outras linguagens podem já ter utilizado alguma ferramenta para auxiliar na criação das tabelas de banco de dados. Na época do Clipper, o DBU era um excelente aliado do desenvolvedor. Na era dBase, também já existia meio do usuário criar suas tabelas.

Desde os tempos mais remotos o FoxPlus, FoxPro Dos e Windows também já permitia a criação de tabelas de forma interativa, facilitando bastante a vida do usuário.

No Visual FoxPro não é diferente. Há uma ferramenta chamada Database Designer a qual utilizamos para a criação de forma visual e interativa dos componentes de um banco de dados.

A principal diferença conceitual é que na versão Visual, o Banco de dados é formado por um Container e diversas tabelas. O DBC ou Database Container é responsável por armazenar informações sobre as tabelas, índices, stored procedures (procedimentos armazenados), triggers (disparadores), conexões e views.

Através da Database Designer podemos gerenciar todas as atividades relacionadas a um banco de dados do Visual FoxPro.

Para  acessar  a  Database  Designer,  você  pode  simplesmente  a  partir  da  aba  “Data  do gerenciador de projetos” clicar em “Database” ou no nome do banco de dados existente (caso exista um) e então clicar em “New“…, ou em “Modify” (caso exista um banco de dados).

No nosso caso como o banco ainda não existe, vamos criar um novo, clicando em “New“… Uma nova janela será apresentada. Escolha “New Database“.

Figura 3 – New Database

Agora informe o nome do banco de dados a ser criado. Caso queira colocá-lo dentro de uma pasta separada, fique à vontade.

Figura 4 – Informando o nome do banco de dados.

Após clicar sobre o botão “Save“, o banco foi criado vazio e a janela da Database Designer irá aparecer para que você adicione novas tabelas ao banco:

Figura 5 – Database Designer com um banco novo.

Observe que além da janela da Database Designer veio junto uma barra de ferramentas de mesmo nome. A partir dessa barra de ferramentas podemos realizar as seguintes operações:

New Table – criar uma nova tabela.

Add Table – adicionar uma tabela já existente.

Remove Table – remover uma tabela.

New Remote View – criar uma nova view (visualização) remota.

New Local View – criar uma nova view local. Modify Table – modificar a estrutura de uma tabela. Browse Table – visualizar os dados da tabela selecionada.

Edit Stored Procedures – criar/modificar procedimentos armazenados no banco de dados.

Connections – criar/alterar conexões com bancos de dados.

Já que estamos falando em banco de dados, vamos logo definir aqui o que vamos desenvolver para   aprendizado.  Pensei  num aplicativo simples, porém com um certo nível de complexidade. Um Contas a Pagar e Contas a Receber seria um bom começo.

Continua em Desenvolvendo em FVP – Parte 2

Print Friendly, PDF & Email

Sobre o Autor